Na tarde de hoje, Dimitri Sales, Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Estado de São Paulo – CONDEPE se reuniu, em Brasília, com Deborah Duprah, Subprocuradora-geral da República, responsável pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal.

O CONDEPE levou à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadãos uma denúncia de censura contra as artes praticada pelo Governo Bolsonaro!

O diretor do Centro de Artes Cênicas da Fundação Nacional de Artes(Ceacen/FUNARTE), Roberto Alvim, censurou a realização da temporada da peça RES PUBLICA 2023, que seria exibida no Complexo Cultural da FUNARTE em São Paulo. Montada pelo Grupo Teatral A Motosserra Perfumada, a peça foi censurada com a alegação de que não reunia “qualidade artística”, ainda que esta decisão tenha sido tomada apenas pela leitura da sinopse do espetáculo teatral.

Na verdade, a decisão da FUNARTE se deu por motivações políticas, já que o espetáculo propõe uma reflexão crítica da sociedade brasileira em tempos de “tropical fascismo”.

Em uma democracia, não cabe ao Estado fazer juízo político-ideológico sobre as artes, muito menos definir “qualidade artística” pelo posicionamento político de artistas.

*A arte deve ser livre! *

Enfrentar as novas formas de expressão da censura em diferentes áreas é indispensável à defesa das liberdades fundamentais e da própria democracia brasileira.

Mais informações –
Dimitri Sales, Presidente do CONDEPE